Posso cruzar meu yorkie com o do vizinho?

10 ago

Olá Bianca, tudo jóia?
Escrevi pq meu namorado tem um york que ele ama muito e já está com 9 anos. Ele nunca cruzou e pesa uns 2,5 kg, temos medo que ele se vá antes de deixar um bebezinho. Gostaria de saber se vc tem interesse em coloca-lo para cruzar com a sua baby? Agradeço se puder responder
Beijinhos!

Penso antes de tudo:  Não somos capazes de amar outros cães  que não sejam do mesmo sangue que os nossos ? Porque colocar mais uma ninhada no mundo?

Minha resposta ao recado é : jamais vou colocar a Mel para ter cria. Primeiro porque ela teve muitos problemas ( de causa genética ) quando bebê  e quase não sobreviveu, e mesmo que ela tivesse sido sempre  saudável e tivesse o peso recomendado para cruza – no mínimo uns 2,3 kg – que ela também não tem, eu jamais consideraria colocá-la para cruzar. Porquê? Vamos aos fatos:

 FATO 1- Um protetor não põe seus cães para cruzar. A menos que você seja um criador,  que investiu muito tempo e dinheiro em estudos, conhecimento,  cães, exames, etc. Um protetor que luta contra o abandono de animais  e põe seu próprio cão para cruzar está cometendo um desserviço à causa em que acredita. Veja só a tabela que eu achei aqui:

 

 Cães que vivem nas ruas morrem cedo, por isso tem taxa de reprodução baixa. Cães domiciliados – como é o caso da Mel e do ” pretendente” dela, tem taxa de sobreviência altíssima – o que significa muitos filhotes para gerar , se a gente permitir. Mesmo que seja uma só cria. Essa cria terá outras crias ( e muitas vão parar nas ruas ) e onde isso acaba? Superpopulaçao de animais e abandono, é claro. Que tipo de protetor apóia isso?

FATO 2- Acasalar cães não é só unir um macho com pedigree a uma fêmea com pedigree.  Camilli Chamone, criadora de Bulldogue Francês, conta que “Fazer filhotes” envolve o melhoramento genético da raça e, isso não inclui apenas a beleza do cão,  inclui temperamento também. 

No blog Cão Natural,  a Tula explica que cruzar uma cadelinha envolve muita coisa. Por exemplo, se ela precisar de cesariana , o parto pode custar em torno de R$ 1000,00. E a cadela pode morrer – sim, existe risco. Quando os filhotes nascerem, você não vai dormir a noite. Aos 50 dias você vai ter que desembolsar a vacina de cada filhote. Vai ter que pagar em torno de 60,00 reais por cada pedigree. Vai comprar papinha de filhote – R$ 160,00 cada pacote. Quando entrar com ração, terá de ser especial para filhotes: R$ 85,00 um saco de 15kg, que deve ser dado até eles irem embora.Antes da cruza , macho e fêmea devem  fazer raio-x para ver se tem displasia. Se tiver, não pode cruzar. A chapa oficial de coxo-femoral , com laudo válido custa em média R$ 300,00. E ainda tem os exames de sangue e PCR ; hemograma completo que devem ter laudo negativo para leishmaniose, brucela, babésia, herpes , etc. Além de exames de olhos e coração para garantir que não exista nenhuma doença genética a ser transmitida aos filhotes. E ainda tem que desvermifugar, mãe , pai e filhotes. Para dizer o mínimo.

A Chris, do Canil Sweet Angels, criadora experiente de yorkshires conta ainda que  “é importante que o cão faca um eletro e um ecocardiograma, ultrassom, hemograma completo, radiografias de patela e cabeca do femur para saber se esta tudo bem com ele. Junto a isso ,tem que saber sobre os pais e avós do cão . Criadores devem estar por dentro de toda a história familiar do mascote” . Sério, eu não tenho o menor interesse em me tornar criadora. Entre ser irresponsável e deixar minha filhota sem cria, prefiro a segunda opção.

FATO 3- Se você acha que isso é bobagem, que basta juntar  dois lindos cães, você é um criador de fundo de quintal. Mesmo que seja para ficar com todos os filhotes para você ,cruzar animais sem saber seu passado e histórico de saúde não contribui para o melhoramento genético da raça , um dos objetivos de um criador de verdade. Parafraseando o que a Camilli já disse: não sou contra a criação de cães, sou contra a criação indiscriminada de cães.Por esta razão, defendo a castração de TODOS os cães destinados à companhia . Eu também.

21 Respostas to “Posso cruzar meu yorkie com o do vizinho?”

  1. Ana Corina 10/08/2010 às 11:36 am #

    Yupiiiii, Bibiiii! Amei! É isso aí, consciência e responsabilidade, sempre! Beijo, gatona!

  2. Perfeito Bianca!

    “Para ser um criador, antes de tudo é preciso ter responsabilidade …
    … é preciso saber que nosso ‘trabalho’ é deixar nosso registro de melhoria na raça que criamos. É preciso saber que pagamos um preço por sermos criadores de cães e o preço é conscientizar outras pessoas e proteger a raça que criamos de qualquer dano. Qualquer tolo pode permitir que sua cadela engravide, mas pouquíssimas pessoas podem ser criadoras de cães.” (Carol Gravestock)

    Bjo

    • Bianca 10/08/2010 às 6:28 pm #

      adorei !

  3. Camilli Chamone 10/08/2010 às 5:34 pm #

    *Super* orgulho de você e de todos que praticam a posse responsável!
    S2

    • Bianca 10/08/2010 às 6:27 pm #

      Vivendo e aprendendo né ? rsss

  4. Tula Verusca 10/08/2010 às 5:37 pm #

    Nossa, que legal!!!!
    Olha, acho que as pessoas devem ser responsáveis por TODOS os atos de seus animais.

    Inclusive se houver algum acidente de um cão morder e tudo o mais…

    Ontem vi uma menina que tem um casal de Pit Bull e que a femea está prenha e inapetente…

    JESUS será que a pessoa acha que um PB é um Hamister???
    A mais completa irresponsabilidade! Mas tudo bem!!!! um dia ela se arrepende e quem vai sofrer eh o cão!!!!

    beijos

    • Bianca 10/08/2010 às 6:31 pm #

      Isso que é duro né Tula, quem sofre é o cão… não é justo eles pagarem pelos nossos erros.
      Aqui em Londrina tá cheio de pitbull abandonado , e mais uns tantos na fila de adoção esperando um lar. E mais uma lista de pessoas querendo que ” recolham” seus pits, porque não querem mais.
      Aí vai a pessoa e põe seu cão para ter cria. Não interessa de que raça é, criar cães é para criadores ; e utilizando aqui a palavra criador no sentido mais estrito de sua definição. O resto é criadeiro, cachorreiro, criador de fundo de quintal … que logico, não devem jamais procriar seus cães.

  5. Fran 10/08/2010 às 9:47 pm #

    Muito bom, gostei mto, é isso ai, responsabilidade!!!!

  6. Carina 11/08/2010 às 9:17 am #

    Adorei a aula!!🙂

    Meus cães são todos adotados. 4 deles são de raça e TODOS COM PROBLEMAS. Por que? Porque todos os cuidados que você citou não foram tomados. E por mais que eu ame e cuide bem dos meus cães, não tem como eu arrancar a dor que o Nico sente por conta da displasia, não tem como eu endireitar as pernas tortas da Lucy, não tem como eu burlar a restrição alimentar da Mel, e não tem como eu fazer do Fred um labrador como todo labrador deveria ser. Ou seja, eu me considero mãe de 5 SRDs, pq cães de raça com problemas, fora do padrão corporal e comportamental, não podem ser considerados de raça para mim! Mas eu amo de paixão meus viras, tá?? rs

    Beijos

  7. Carlos Alberto da Silva Júnior 12/01/2012 às 3:25 pm #

    Bianca !!! entendi perfeitamente !!!achei sensacional a colocação sobre o assunto e bem fácil de compreender !!!
    Esse assunto vejo que é algo bem duvidoso na cabeça de muitos (até na minha a segundos atras ), mais me pergunto : se a dona da minha York não tivesse cruzado, (apesar dos pai e da mãe ser da mesma dona).eu poderia não estar agora com a minha York e sabe-se la quando teria. Li as postagem de quando vender filhotes fazer termos de responsabilidades,esperar o desmame e etc… Mais penso que muitas pessoas como eu não tem a casa de um tamanho ideal para ter outro “tipo de raça”(porte médio ou grande), mais tem todos os requisitos para ter um York em sua casa incluindo tempo cuidados especiais e etc…como iriam te-los sem que houvesse reprodução da raça ?
    Concordo em todos os fatores acima relacionados no texto do blog, mais imagino que devem haver pessoas com a capacidade de criar e dar toda atenção assim como quero dar a minha York…
    Me pergunto também por ser leigo no assunto se: Quando tiramos a chance de uma maternidade, mesmo que seja de uma cachorrinho não estamos criando um próprio erro aonde nós tanto defendemos ? Em deixar o animal ter também seus próprios instintos? Isto talvez como a solidão ou maus tratos não podem tirar talvez um direito instinto da York…De coração falo isto como preocupação porque como li no texto do blog e já pensava muito no assunto morte no parto ,” tenho medo que ao ganhar os filhotes possa haver alguma complicação e ela possa vir a morrer”( acho que não estou pensando muito cedo, talvez eu esteja tentando me adiantar em algo que possa vir a acontecer)… E para me defender de algum comentário não por você bianca , mais por alguma pessoa que possa me interpretar errado: Penso como você mesmo disse “prefiro ficar com a segunda opção se for para coloca-la em risco” concordo e assino em baixo “Carlos”. abração no aguardo sobre as perguntas que não compreendo ainda sobre os York!!!!!

    • Bianca 12/01/2012 às 5:21 pm #

      Oi Carlos!
      Então, a reprodução de cães é uma questão complicada.Eu sou a favor da obrigatoriedade da castração para todos os cães de companhia, sendo que a criação deveria ficar exclusivamente sob responsabilidade de criadores sob pesada fiscalização, visando o bem estar dos animais envolvidos. Pet shops nunca deveriam poder vender animais – inclusive ja tem uma proposta desta lei para SP.

      Seja qual for a sua opção, procure o máximo de informação que puder, conheça os riscos, tudo isso… Minha sugestão para quem pretende comprar um cãozinho ou tirar cria é sempre visitar um abrigo de animais antes. Pelo menos para conhecer a realidade de tantos animais que estão a espera de um lar. Existem de todos os tamanhos, com raça, sem raça, filhote, adulto…

      Quando eu comprei a Mel, eu nao conhecia esta realidade. Talvez se conhecesse, não teria comprado, sabe. No meu caso, ela surgiu para me abrir os olhos e depois dela pude ajudar outros animais. Por isso que sempre recomendo a visita a um abrigo antes de optar pela compra ou pelo acasalamento de animais; depois de ver essa realidade nossos conceitos podem mudar um pouco! Os meu pelo menos mudaram, e estao em constante contrução😉

      Mande as duvidas quando surgirem, e vamos nos falando ok?
      Um abraço e obrigada pela participação!!
      Bianca

      • Carlos Alberto da Silva Júnior 13/01/2012 às 11:31 am #

        Oi bianca…
        Falou e disse, pocha sabendo que você e outras milhares de pessoas ajudam outros animais e eu mesmo gostando tanto, não faço em ação aquilo que de verdade sinto !!! Você colocou que ajudou outros animais depois de ter a Mel, me perguntei: de que forma? porque sinto que preciso fazer algo em prol disso !!! E tenho outra pergunta, na minha rua tem uma Labradora linda d+ preta bem carinhosa,mais tem um grande porem seus donos moram no centro de Florianópolis e ela fica aqui na praia a semana inteira.É muito nítido a tristeza dela não vejo ninguém colocar comida durante a semana ( é bem provável que eles coloquem comida para a semana toda ).Acho que eles pensam que ela vai guardar comida para todos os dias da semana (ironia). E a prova disso é que nos últimos 6 meses ela engordou d+ e esta uma Orca, totalmente fora do peso. Gostaria de saber o que eu poderia fazer por ela?( sem preocupação do que os donos vão pensar… )!!!
        Muito obrigado pelos esclarecimentos acima e desculpa estar te enchendo a paciência mais é que quero fazer o que é mais correto!!! Desde já muito agradecido !! abração !!!

      • Bianca 13/01/2012 às 6:46 pm #

        Oi Carlos !
        Bom, existem várias maneiras de ajudar animais abandonados … vc pode procurar alguma organização que cuida de animais de rua ( é em Florianopolis que vc esta? posso te indicar algumas ) e dizer que quer colaborar. Geralmente as ongs aceitam todo tipo de ajuda,que pode ser em materiais ( de limpeza, medicamentos veterinarios, caminhas, ração) financeira ( para pagar custos com tratamentos e remedios) ou mesmo a ajuda braçal , doando um pouco do seu tempo para colaborar em feirinhas de adoção, passeando com os animais, limpando os canis, entre outros. Além disso se tiver espaço você pode ser lar temporário para algum animalzinho que aguarda um lar definitivo.Nesse caso o animal fica na sua casa, recebendo os cuidados até ser adotado por alguem. Eu já fiz um pouco de tudo, e hj tenho um projeto com outra amiga chamado vira latas de raça ( http://www.viralatasderaca.com.br) , onde toda renda é destinada a castração de animais. Enfim, tem muitas maneiras de fazer algo, alguma delas deve estar dentro de suas possibilidades😉

        Sobre a labradora, como ela tem dono, fica difícil tomar alguma atitude , a menos que ela esteja visivelmente sofrendo maus tratos. ( eu consideraria isso que vc descreveu maus tratos, mas infelizmente para a lei ainda não é assim …. ) Talvez a melhor solução seja conversar com os donos, oferecer ajuda, eu faria isso sabe, de repente se oferecer para ir alimenta-la adequadamente, dar um passeio com ela, para não ficar tão sozinha… ou de repente se dispor a procurar um novo lar para ela, de repente eles nem a querem mais , mas nao sabem o que fazer. Será que os donos são acessíveis? Acho que nesses casos a melhor solução é uma conversa amigavel!

        Depois conta como esta indo! boa sorte!

  8. Carlos Alberto da Silva Júnior 16/01/2012 às 9:11 am #

    Oi Bianca !!!
    Vou tentar falar com os donos da labradora, vou ver com eles quais as possibilidades possível para fazermos com ela!!! Valeu pela dica !!!
    Ha o nome da minha York é Ayza.Ela se adaptou muito bem conosco , se sentiu em casa depois da primeira hora que estava lá , olha pela carinha vai ser bem arteira, não para um minuto. O mais breve possível mandarei uma foto para você vela …
    abração

    • Bianca 16/01/2012 às 5:38 pm #

      Ahh quero mesmo ver fotos da Ayza!! Mande quando puder!
      que ótimo que as primeiras impressões foram boas! No começo pode dar um trabalhinho, mas é normal !
      Qualquer coisa escreve pra cá hein!
      bjos !

      • Carlos Alberto da Silva Júnior 17/01/2012 às 1:52 pm #

        Oi Bianca !!
        gostaria de saber o nome e aonde fica em Florianópolis, algum canil que você conheça… abraço

      • Bianca 23/01/2012 às 10:07 pm #

        Carlos, demorei mas consegui:
        http://www.amigosdosanimaisderua.com.br/

        A indicação veio de uma fonte super confiável, de que esta é uma Ong muito honesta , veja se consegue conhecer de perto o trabalho deles e colaborar de alguma forma! Depois me conta!
        bjos

  9. Carlos Alberto da Silva Júnior 17/01/2012 às 1:53 pm #

    completando a mensagem anterior moro em Florianópolis!!!!

  10. Teresa 13/02/2012 às 6:29 pm #

    Concordo que para colocar dois cães para cruzarem envolve muita responsabilidade, gastos, riscos e dedicação. Mas acredito que sua posição também é muito radical. Se tenho dois cães que vieram de criadores idôneos e que após todos os exames for constatada plena saúde dos animais bem como comportamento dócil e equilibrado, não vejo porque não colocá-los para cruzar; se assim for a vontade dos donos. Desde que os mesmos estejam cientes e de acordo com toda o logística que a situação exige, inclusive com o acompanhamento de um veterinário. Essa é uma decisão que cabe a cada um.
    Quando temos nossos filhos assumimos todos esses riscos também (risco da mãe morrer no parto, gastos, exames, médicos, noites sem dormir, alimentação adequada) e mesmo assim os temos, sem falar que não estamos nem aí para o melhoramento genético, amaremos nossos filhos mesmos se eles forem feios, temperamentais ou nascerem com alguma doença genética.
    Sou a favor de se fazer as coisas com conhecimento e responsabilidade. Radicalismo não é bom nem quando o assunto é cachorro,nem em momento algum.
    Bons e maus pais tem em todo lugar, bons e maus donos de cães também!! Fica a dica.

    • Bianca 14/02/2012 às 12:43 pm #

      Ola Teresa!
      Acredito que se a pessoa colocar seu cao para ter cria, assumindo todos os riscos e assumindo os filhotes pelo resto de suas vidas, nao teria tanto problema. Mas infelizmente nao é o que geralmente acontece. Os filhotes sao vendidos e a pessoa que os colocou no mundo deixa de se responsabilizar por eles. Se os filhotes nascem com problemas, nem todo mundo esta disposto ou tem condicoes de bancar tratamento. Os novos donos idem. O resultado sao caes repassados a amigos, funcionarios, que acabam sendo abandonados ou nao recebem os devidos cuidados que precisariam. Acasalar caes sem responsabilidade é assumir um ciclo sem fim de crueldade e abandono.
      E nao acho devida a comparacao com filhos humanos,pois (até onde eu sei…) nao fazemos filhos humanos para vender…já no caso dos cães, infelizmente a realidade é outra…

  11. luciana 17/05/2012 às 11:33 pm #

    A minha filha é linda não tem nenhum problema genético,E não é filha de pais de criadores.já conheci yorks com pedigree que não são lindos como ela.Ela é uma york perfeita com seu 1.5kg e os pelos são ótimos já estão quase no chão.Comprei ela numa feira e nunca vi os pais nem sei de onde ela veio. Na verdade o melhor criador e aquele que realmente ama cachorro.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: