Arquivo | Treinando meu Yorkie RSS feed for this section

Cesar Millan ou Victoria Stiwell?

13 out

Todo mundo que se interessa por cães já se deparou com dois programas bem conhecidos que passam no Brasil pela Tv a cabo: “O Encantador de Cães”, de Cesar Millan; e “Ou Eu ou o Cachorro” , de Victoria Stiwell.

Ambos tem em comum o amor pelos animais, possuem fundações que auxiliam animais abandonados e defendem que o dono deve ser responsável pelo seu cão. O que os diferencia são os métodos que cada um utiliza: Cesar não se vê como adestrador , e sim como alguém que reabilita cães com problemas de comportamento e treina pessoas para que elas aprendam a se comunicar melhor com seus animais.

Victoria utiliza o reforço positivo , que busca mostrar ao cão que o bom comportamento traz boas conseqüências. Em entrevista à revista Época, ela afirma “Viver no mundo doméstico causa estresse e ansiedade e muitos cães desenvolvem problemas de insegurança e confiança. Se você pune esse tipo de animal, pode fazê-lo se comportar de forma ainda pior e se sentir pior ainda. O reforço positivo mostra ao cão como se comportar e de que forma se comportar bem traz prazer.”

Já César não possui um método, e sim conceitos baseados em suas observações dos cães com os quais conviveu durante toda sua vida. Ele conta que suas correções são baseadas em comportamentos que os cães tem com os outros em matilhas selvagens. Ele utiliza um “toque de correção”, que imita o beliscão que a cadela dá em seu filhote quando discorda de seu comportamento. “Meus métodos não têm a ver com força, têm a ver com autoridade e liderança. Não acredito que eles sejam o único meio de conseguir recuperar ou treinar um cão, mas funcionam para mim, e funcionaram para muitas outras pessoas também. Acredito que a violência nunca é uma ferramenta útil no adestramento. Você nunca deve gritar com o cão ou bater nele. Além de ser cruel, é prejudicial ao processo de treinamento. Nunca ajuda. Recomendo que as pessoas usem qualquer método com o qual se sintam mais confortáveis e com os quais atinjam seus objetivos de maneira humana.”

Questionado a respeito das críticas à sua abordagem, Cesar diz á Época que “Desde que o mundo é mundo as pessoas concordam e discordam. A mãe de uma alcatéia tem que liderar. Isso significa que ela protege, guia e tem a confiança, o respeito e a lealdade do grupo. Essa é a definição de dominação. Não é uma palavra, é um sentimento. “Dominar” não é ser mau, é ter o controle da situação” segundo ele, seus métodos nada tem a ver com força, e sim autoridade e liderança.

E qual o problema da dominância? De acordo com Victoria, “O ponto principal contra a teoria da dominação é que ela pode ser perigosa para as pessoas. Quando as pessoas vêem, na mídia, um cão que é treinado com o uso dessas técnicas rudes, de certa forma estão sendo enganadas. O modo como a TV mostra as coisas pode ser muito sedutor.. Há muito mais poder naquele adestrador que consegue lidar com um cão extremamente agressivo sem apelar para métodos duros.(…)  Para mim, adestrar um cão é fornecer a ele as ferramentas de que ele precisa para se sentir confortável no ambiente doméstico.”

Cesar acredita que “Na essência, qualquer que seja o método – quer você use o método do clicker, da liderança da matilha ou qualquer outro –, é preciso ganhar a confiança, o respeito e a lealdade de seu cão. Nós podemos executar o adestramento de formas diferentes, mas o objetivo é o mesmo independentemente do método.”

Anúncios

Ensinando a fazer as necessidades no lugar certo

27 set

Achei esse vídeo bem simples e explicativo sobre como treinar o cão a fazer xixi e cocô no jornal, muito util para quem mora em apartamento. ( Fora que o filhotão do vídeo é a coisa mais linda! )


E aí, gostaram? 😀

O Yorkie avaliado em números

22 set

Achei um gráfico muito bacana a respeito do comportamento dos yorkies.  Resultado de um estudo realizado por Benjamin L. Hart e Lynette A. Hart, veterinários e Phd’s em comportamento animal, eles  entrevistaram dezenas de veterinários, treinadores e juizes de competições de obediência nos EUA e chegaram a esses números:

 

Notas de 0 a 10 , sendo “0” nulo e “10” o máximo da expressão do comportamento:

Excitabilidade: 10

Atividade Geral: 9

Tendência a morder crianças: 10

Latido excessivo: 10

Demanda por atenção: 9

Defesa territorial: 5

Latido de vigilância: 9

Agressão contra outros cães: 7

Dominância sobre o dono: 7

Obediência: 3

Facilidade para treinar xixi e cocô: 2

Tendência de destruição: 8

Tendência para brincadeiras: 8

 Pelo comportamento da Mel, minhas notas seriam um pouco diferentes…  Eu daria 10 para atividade geral, demanda por atenção e e tendência para brincadeiras rs… Isso é o que ela mais faz na vida!

E vocês, concordam com esta avaliação?

 Gráfico retirado do site da Lord Cão, que também disponibiliza um texto bem completo sobre o comportamento dos yorkies aqui.

Seu yorkie puxa a guia?

15 set

Sim, essa poderia ser eu

A minha puxa ! Ela é um trovão que caminha só em 2 patas ( as traseiras) de tanto que puxa. E já vi vários yorkies fazerem o mesmo pela rua !

Hoje recebi um e-mail com algumas dicas legais para ensinar o cão a andar na guia sem puxar. Tinha algumas novidades para mim, que compartilho com vocês ( junto com minhas angústias  hahah). O texto em marrom  são as dicas do e-mail:

Use uma coleira de couro ou nylon, nada de enforcadores ou coleiras com pinos. Peitoral é péssimo, pois só ensina o cão a puxar. Xiii eu uso peitoral ! Confesso: a Mel é tão pequena que eu tenho medo de machucá-la com outro tipo. Eu preferi ter ela puxando do que lesionando a coluna, pescoço ou ficando sem ar. :/

Antes de sair para passear com seu cachorro, brinque com ele no quintal ou dentro de casa mesmo. Achei legal essa dica, vou experimentar. Depois conto.

–  Um erro que cometemos com muita freqüência é deixar o cachorro super excitado na hora que ele vê a coleira. Muita gente começa a dizer “Vamos passear, Chico. Vamos, vamos, vamos passear” excitando o cachorro e ele fica super excitado pulando para todo lado e só vai ficar mais difícil de contê-lo quando você estiver na rua. Ahhh quem é que nunca fez isso hein?? hahah É tão bonitinho ver a felicidade deles né? Bom, eu evito fazer essa festa , mas confesso que às vezes escapa. Vou me policiar ainda mais.

Ofereça uma água a ele antes de sair e, se possível, também durante o passeio. Ok.

–  Procure um lugar sem muitas distrações para este exercício. Se a sua rua for muito movimentada, com pessoas e outros cachorros passando vai ser mais difícil para ele se concentrar. A Mel já passeia em um lugar tranquilo, e mesmo assim puxa a guia como se não houvesse amanhã.

– Escolha um lado e saia passeando, digamos para a direita. Assim que ele começar a puxar, você dá meia volta e muda de direção, indo para a esquerda. Agora ele está atrás de você, ajuste seu passo para que vocês dois caminhem lado a lado. Provavelmente ele vai começar a puxar de novo. Você vira-se de novo e volta a andar para a direita. E assim por diante. Eu já tentei fazer isso várias vezes. Mas ela venceu. Mesmo mudando de posição ela continua puxando. Ou então deita e se recusa a andar. Vou filmar isso e colocar aqui, vocês verão que não estou mentindo.

–  Enquanto ele estiver andando ao seu lado sem puxar a coleira (com a coleira frouxa), elogie-o e dê-lhe algum petisco. Continue caminhando e elogiando enquanto ele não puxar. Puxa, nunca consegui chegar nessa etapa! hahaha Outro detalhe: ela não dá a menor bola para petiscos, brinquedos ou o papa quando estamos na rua. Passeando, o radar de caça dela chega a milhão e a única coisa que interessa são objetos em movimento. Pode ser um carro,uma folha caindo, tudo é mais interessante do que um petisco, um brinquedo ou eu mesma.

– Você está mostrando ao seu cão que puxar não vai levá-lo aonde ele quer. Toda vez que ele puxa querendo ir para a direita, você vira para a esquerda e vice-versa. Com o tempo ele vai aprender que caminhar ao seu lado sem puxar é o que vai fazer todos felizes. Será que eu não tentei o suficiente? Alguém tentou? Conseguiu?

  Texto em marrom e foto daqui

Obs- A Camilli publicou um post parecido com esse, mas eu juro que a escolha da foto e do tema foi mera coincidencia! haha

Yorkies,xixi,cocô,lugar certo…

8 set

yorkiepuppycare.com

Yorkies não são das mais fáceis criaturas de ensinar a fazer as necessidades no lugar certo. Isso significa que se você não quer que a sua casa vire uma bagunça, terá que se esforçar um pouquinho. Antes de tudo, lembre-se:

1) Seu yorkie nunca fará as  necessidades dentro de casa só para te irritar. Provavelmente ele faz porque ele não foi treinado corretamente, ou seja, não jogue a culpa nele sendo que o responsável por ensiná-lo é você.

2) Sabe quando você grita com ele, ou faz cara feia depois de ver aquela meleca no meio da sala e ele se esconde? Ele não sabe que fez algo errado. Ele só sabe que você está muito bravo ou chateado por algum motivo, e é por isso que ele faz aquela cara, abaixa o rabinho e se esconde.  

Existem vários métodos de treinar um cão a fazer as necessidades,  hoje vou falar sobre algo muito simples que pode funcionar se você for persistente.

Continue lendo

Como os cães aprendem

1 set

cade meu petisco mãmãi??

No primeiro post da Seção Treinando Meu Yorkie nós falamos sobre a importância de treinar nossos cães. Na sequência, vamos entender que assim como os seres humanos, os cães aprendem sobre o mundo de várias maneiras:

Instinto: parte do conhecimento canino já vem  progarmada. Ou filhote se dirige à teta da mamãe para mamar instintivamente, ou seja, ninguém precisou ensinar-lhe isso.

Procriação: A procriação seletiva acentuou características de determinadas raças , pois determinados cães eram criados para auxiliar o homem em alguma tarefa. Apesar de terem sua individualidade, é necessário ter consciência de que cada raça possui características específicas e traços em comum. No caso dos yorkies, são cães com forte instinto de caça , pois foram originamente  criados para caçar ratos.

Ambiente e experiência: apesar de já nascer com características da raça e instinto, boa parte do que o cão aprende sobre mundo é aprendido em seu ambiente. Por isso é tão importante que ele passe os primeiros meses  de sua vida  com a mãe e seus irmãozinhos, pois a convivência irá ensiná-lo como se comportar. Já o ambiente de casa deve ser repleto de coisas boas , estimulando um aprendizado positivo.

Condicionamento: Cães aprendem rapidamente que seu comportamento trás consequências. Se elas foram boas, é provável que o animal irá repetir a ação. Por exemplo, se ele sentar e ganhar um petisco, há grandes chances de que ele irá se sentar novamente. Outra forma de condicionamento ocorre por associação. O animal ouve o barulho da coleira e sabe que vai passear; a campainha toca e ele sabe que alguém vai entrar. Cães fazem essas associações o tempo todo. São esses dois tipos de condicionamento que vão nos auxiliar a ensinar nosso cão a  se comportar de acordo com as nossas regras. Fiquem de olho, próxima quarta tem mais!

Escrito por Bianca- O pequeno grande cão – com informações do livro “Ou eu ou o cachorro” de Victoria Stiwell, ed Panda.

Seção nova no blog: Treinando meu Yorkie

25 ago

   

Mais uma nova seção no blog !  

Na seção Treinando meu Yorkie  vamos falar sobre comportamento e adestramento dos yorkies.  Vamos usar a Mel como exemplo e vocês irão acompanhar nosso progresso ( ou não.. rs) . Fiquem a vontade para enviar suas dúvidas de comportamento sobre seus yorkies também, assim vamos trocando experiências e quem sabe cometendo menos erros né? rss  

Yorkies costumam ser bons aprendizes , e funcionam muito bem se encorajados e  se praticarem repetidas vezes,  sempre com reforço positivo. Eles amam a estimulação mental e os desafios que o treinamento de obediência provoca – além de que eles passam mais tempo com você , coisa que todo cão AMA.  

Porque você deveria treinar seu cão:  

Para aprender a se comunicar com ele, assim ele saberá o que você espera dele. –  Chega de falar um monte de coisas que ele não entende, deixando-o cada vez mais frustrado por não conseguir te agradar .  

Será que agora a mãmãi aprende a falá minha língua?

Uma resposta rápida do seu cão a um determinado comando pode salvar a vida dele. – Imagina se seu yorkie sai correndo para a rua em direção à um carro. Um cão treinado irá parar de correr sob seu comando.  

Você criará um laço ainda mais forte e um melhor relacionamento com seu cão .  

Seu cão será mais educado, mesmo em público ou  com outros cães e distrações. ( se um dia eu  e a Mel chegarmos nessa fase eu viro adestradora! haha)  

Como eu não sou adestradora , todo o conhecimento teórico irei buscar em livros, adestradores  amigos e sites na internet. ( Você é adestrador? Oi ! Me ajuda? hehe ) Vou colocar aqui o que tem funcionado e o que não deu certo. A idéia não é dizer o que você deve fazer, mas mostrar como eu e a Mel estamos fazendo, nossas dificuldades etc. Considerando que ela praticamente não foi socializada quando filhote – sim, comecei errado- a tarefa agora não será das mais fáceis!  

Envie sua dúvida de comportamento também, que nós buscaremos a resposta ! Escreva para pequenograndecao@hotmail.com  

Post escrito por Bianca Pozzi com informações daqui.