Arquivo | Tudo de Cão RSS feed for this section

Viajando … e deixando o yorkie em casa !

22 fev

Olá,

Moro na Alemanha e vamos passar a Páscoa no Brasil…. e meu coração já começou a ficar em pedaços , pois minha yorkie Vida não irá conosco…são 11h de vôo, clima diferente e tantas outras coisas, será que vale a pena enfrentar tudo isso para ela ir conosco?

Aqui temos instituições com famílias que são pagas para cuidar dos cães quando viajamos, provavelmente faremos isto , e gostaria de saber como proceder quando deixamos nosso bebezinho com alguém quando viajamos. Meu coração já está em pedaços, será que vamos agüentar?!

Simone

____________________________________________________________________

Olá Simone, tudo bem? Se a sua cadelinha tiver menos do que 1 ano, realmente não recomendo que ela viaje com vocês, por conta das 11h de vôo. Caso ela tenha mais do que isso, não vejo problema, porém ela precisa ficar com você ou na cabine com o piloto. Você pode retirar a água e a alimentação um período antes de viajar e oferecer somente no terço final da viagem. Logo antes de embarcar, deixe-a fazer as necessidades e assim que chegar, imediatamente leve-a novamente para se aliviar.

Continue lendo

Tudo de Cão: Meu cachorro enlouquece quando vou trabalhar!

18 jan

Olá, Meu yorkie faz um escândalo quando saio para trabalhar e tenta me impedir a saída de todas as maneiras. Agora eu pego ração e jogo no chão para ele me permitir sair na porta, ele late e tenta me morder super ansioso. Já deixei uma câmera gravando, vi que ele dorme, chora um pouco, uivaaaaaaaaaaaaa, por 5 minutos depois vai pra caminha e fica ali direto. Me preocupo com meus vizinhos, pois moro em apartamento. O que fazer?

Beijos,

Elaine

_________________________________________________________________________________________

Oi Elaine!

Os cães são animais muito ativos e de natureza social, portanto o que mais gostam é de viver em companhia de outros cães ou do dono, ocasião na qual costumam gastar suas energias com passeios, brincadeiras ou mesmo seguindo alguém pela casa! Porém, quando estão sozinhos, sem nada para fazer e ainda com muita energia acumulada, podem demonstrar sua “frustração” uivando, latindo, roendo objetos da casa ou até apresentando comportamento de automutilação, como lambeduras compulsivas que podem vir a se tornar ferimentos graves.

Por isso é muito importante cuidar da atividade de seu cão mesmo na sua ausência.

Jogar a ração no chão o faz tirar a atenção de você no momento da saída, porém poucos segundos depois (talvez assim que você tirou a chave da porta) ele já percebeu que você se foi e ele não vai ter mais nada a fazer embora esteja com muita energia guardada. Existem no mercado vários brinquedos recheáveis que podem ser oferecidos nesta situação, que ajudam a manter o cão entretido por um longo tempo, o que o fará entender que mesmo na sua ausência ele poderá se divertir.

Antes de deixar o brinquedo e ir embora, apresente-o ao seu cão e encoraje-o a buscar o alimento, mesmo que inicialmente ele se mostre apreensivo, incentive-o movimentando o brinquedo no chão para que a ração caia e ele se sinta estimulado. A princípio ofereça enquanto você está em casa e assim que ele se interessar não interfira, deixe-o brincar sozinho. Quando ele demonstrar bastante interesse comece a utilizá-lo na sua saída para o trabalho.

Você pode fazer um brinquedo caseiro utilizando uma garrafa pet, limpa e com tampa, faça vários furos de tamanho suficiente para passar um grão de ração por vez, coloque uma porção de ração e o cão deverá fazer com que ela role para o alimento passar pelos furos e cair no chão.

Outra dica importantíssima são os passeios diários. Seria ótimo levá-lo para um passeio de pelo menos 40 minutos antes de você sair para o trabalho, na volta ele estará cansado e com fome. Ofereça a porção de ração no brinquedo. Com fome e atividade física já feita seu cão certamente vai ficar bem mais tranquilo na sua saída, pois terá que se preocupar em se alimentar e depois descansar como um anjo!

Escrevemos três artigos no site da Tudo de Cão sobre Enriquecimento Ambiental, que podem te ajudar muito nessa situação:

Enriquecimento Ambiental 1

Enriquecimento Ambiental 2

Enriquecimento Ambiental 3

Ana Paula Gonçalves é adestradora e integra a equipe da Tudo de Cão, que colabora com o blog respondendo às dúvidas dos leitores. Deixe sua pergunta nos comentários ou envie um e-mail para pequenograndecao@hotmail.com

Conheça mais sobre a Tudo de Cão clicando aqui.

Meu filhote está me enlouquecendo!

5 mar

 Olá !
Tenho um lindo filhote de 2 meses que se chama Duque. Ele está conosco há apenas 5 dias, mas as noites tem sido terríveis!

Ele não pára de chorar a noite e eu estou com receio da reclamação dos vizinhos pois moro em um prédio. Ele fica só o dia todo, quando chego em casa por volta da 19:00 horas ele brinca, corre, chora e ficamos brincando. Após umas 3horas ele dorme! Colocamos ele na casinha e algumas horas depois ele acorda e começa a chorar.

Coloquei a caminha dele no meu quarto para ver se ele dormia…e nada! Ele ficava andando na casa toda, procurando coisas para brincar (mas ele tem vários brinquedos). Percebo que durante o dia ele parece ficar bem (ou dorme grande parte do dia) come tudo o que deixei e faz xixi e coco nos lugares certos, mas a noite ele não pára. Fico com medo de deixá-lo andando pela casa e ele roer um fio e tomar choque.

Ontem comprei um floral para ele e comecei a dar ontem mesmo. Estou APAIXONADA por ele, eu e meu marido. Mas preciso de ajuda!
Mais uma vez agradeço!!!!!

Janaina

 

Olá Janaína!

Parabéns pelo filhote!

Tente fazer o seguinte com o Duque:

Continue lendo

Tudo de cão: meu cão desaprendeu a fazer as necessidades no lugar certo?

17 fev

Olá !

Tenho 3 yorkshires: A Mell que tem 1 ano e 4 meses, o Armani e o Pontinho de 2 meses – irmãos da mesma ninhada.
Antes da chegada do Pontinho e do Armani a Mell  só fazia xixi e cocô no jornal, direitinho… eu nem colocava mais o pipi dog no jornal pra estimular… quando sentia vontade, ia direto.
Depois que os irmãos chegaram foi uma loucura! Eles se deram super bem logo de cara, o que me deixou muito satisfeita… mas em relação ao xixi e ao cocô, temo que eu vá enlouquecer em algum momento… rs Os dois pequenininhos tudo bem porque são filhotes e sei que ainda não têm o controle necessário pra ir até o local correto de fazer suas necessidades… mas a Mell parece que virou filhote como eles: agora só faz suas necessidades espalhadas pela casa… quando volto do trabalho, o jornal está sequinho, do mesmo jeito que deixei antes de sair…
O que eu faço pra ensinar os filhotes e fazer com que a Mell reaprenda?

Iris

_______________________________________________ 
Olá Iris, tudo bem?
Olha, não é tão incomum assim acontecer o que está ocorrendo com você, quando chega um filhote novo. E no seu caso são dois! 🙂

Continue lendo

Será que meu cão vai sentir falta de mim?

8 fev

 

Tenho uma cocker de 14 anos que está conosco desde 45 dias, e vamos fazer uma viagem de 10 dias, e pretendo deixá-la com meu namorado, mas estou com muito medo de deixá-la, pois ela nuncaaaaaaa ficou sem nós da família, o que a deixou muito apegada a nós, sempre que viajamos a levamos conosco, mas dessa vez será impossível…Isso pode acarretar algum problema para minha cachorrinha, tipo ficar sem comer, ou ficar doente nesse período ou até mesmo morrer? Embora confie nele, estou muito preocupada…ela ficará no nosso próprio apartamento e meu namorado virá ficar com ela alguns períodos e dormirá em casa….por favor responda dando seu parecer!!!!!!!!

Atenciosamente ERIKA

 

Olá Erika, tudo bem?

O fato de sua cachorrinha ficar na sua casa com uma pessoa já conhecida, é algo que pode ajudá-la bastante nos dias em que estiverem fora.
Deixe roupas suas usadas, com seu cheiro, para vários dias, compre brinquedos novos (caso ela goste de brinquedos) e peça para a pessoa dar um brinquedo novo para ela em intervalos de dois a três dias, fazendo a mesma coisa com suas roupas usadas. Use também petiscos e ossinhos que ela já gosta, dando 1 por dia.

Continue lendo

Tudo de cão: Meu yorkie está se rebelando!

6 jan

Meu york tem 3 anos, faz 2 anos que mora comigo. Moramos num sobrado que tem quintal, então ele passa o dia lá fora e a tarde, quando chego do trabalho, até o outro dia pela manhã, ele fica dentro de casa, inclusive dorme ao lado da minha cama, na caminha dele. No começo ele fazia xixi e cocô em tudo, aí ensinei ele com o spray “aqui não pode” e tudo ficou certo. Porém, faz um dois meses que ele voltou a fazer xixi e cocô em tudo, até em cima do sofá! No banheiro, no pé da cama, no meio da cozinha… ele entra pra dentro de casa pra urinar! Não sei mais o que fazer… nada mudou na nossa rotina, não temos outro cachorro, ele sempre é mimado, brincamos com ele… Me ajuda!

Carla

Olá Carla, tudo bem?
Vou te passar uma série de dicas que podem te auxiliar no caso do seu cãozinho:

– Procure passear com ele todos os dias, por pelo menos 30 minutos. É possível que ele comece a fazer as necessidades nos passeios, e se você deseja que isso aconteça, pode recompensá-lo com carinho ou um pedacinho de petisco cada vez que faz xixi ou cocô no passeio. 

Continue lendo

Tudo de Cão: como me preparar para a chegada do filhote?

21 dez

Olá!
Eu vou ter um Yorkshire em breve, e tenho lido muito sobre a raça, os cuidados,o treino, etc. Mas o que me preocupa é o primeiro/segundo dia do cão em minha casa. Que mudanças devo fazer  antes de ir buscá-lo? Qual o meu comportamento logo de inicio?

Parabéns pela escolha e principalmente por estar se informando e preparando para receber o filhote. Muitas pessoas decidem e compram um cão impulsivamente, sem pesquisar sobre qual seria a melhor raça para o seu caso, sem preparar o ambiente para receber o filhote, enfim, sem se preparar minimamente para recebê-lo, isso gera uma série de problemas que você provavelmente não terá, por estar se preparando e pesquisando antes de levar um filhote para casa.

Continue lendo

Tudo de Cão: Meu filhote de yorkie é agressivo?

11 nov
  

 

Olá!

Ganhei uma linda filhotinha yorkie, ela é uma gracinha porém há um pequeno probleminha:ela é muito agressiva!
Eu gostaria de saber se agressividade em filhotes de apenas três meses é normal ou isso seria um desvio de comportamento por causa de cruzamentos fora do padrão da raça. Tento corrigir sem aplicar nenhum tipo de violência, ela é muito agressiva tanto na hora de brincar (mordendo de forma agressiva , o que machuca as minhas mãos) quanto na hora que tento pegá-la para que ela não faça algo errado. Gostaria de saber também como devo proceder nesses momentos de agressividade.
Obrigada!!

Caroline

  

Olá Caroline.
Parabéns pela sua filhotinha!  Este problema que você está enfrentando é, sem dúvidas, um dos mais comuns entre donos de filhotes.Estas mordidas são normais e precisam de tempo para “sumirem” mas precisam ser trabalhadas para não se agravarem.As principais funções das brincadeiras entre os filhotes de uma mesma ninhada é aprender a se comunicar, ganharem coordenação, equilíbrio, controlar  sua força e aprender  a utilizar as mordidas e os dentes.

Aqui no Brasil, infelizmente, temos o hábito de entregar os filhotes com 45 dias. Nós da Tudo de Cão recomendamos  fortemente que os filhotes convivam com a mãe e os irmãos até, no mínimo, 60 dias. Quando isso ocorre, verificamos que os filhotes tendem a morder muito menos. Isto porque durante esses 15 dias a mais, eles aprendem a controlar a intensidade da mordida.

E quando já temos um cãozinho que está mordendo? O que devemos fazer?

Se observarmos como eles brincam e aprendem na ninhada, vamos perceber que quando um cãozinho se excede, o “agredido” chora/grita e se afasta, mostrando que não quer mais brincar dessa maneira e o “agressor” percebe que não é uma forma saudável de brincar. E que se ele continuar fazendo isso, ele ficará sozinho.Da mesma maneira ensinamos aos nossos cães que esta forma de brincar não é agradável. Ao sermos mordidos por um filhote, o afastaremos ou colocaremos em um cercadinho que ele não consiga se aproximar e morder novamente. Quando ele estiver calmo e tranquilo, pegaremos novamente e continuaremos a nossa brincadeira. Repetiremos quantas vezes forem necessárias.

É muito importante entender que este é um comportamento típico da idade e que precisa de tempo para resolver. Portanto, serão necessárias muitas repetições e o comportamento só será resolvido, definitivamente, quando ele entender que esta não é uma forma saudável de interagir.
 

Outros exercícios que podem ser feitos simultaneamente:

1) Manusear o cão diariamente. Olhar as orelhas, ouvidos, patas, barriga, rabo, dentes e boca. Fazendo essa “manipulação” do cão de forma gentil, ele não só aprenderá a ser manuseado como também gostará de que isso aconteça. Certamente evitará possíveis estresses e mordidas em uma consulta veterinária ou quando precisar aplicar algum remédio.
2) Deixar muitos brinquedos/ossinhos disponíveis para mastigar. Leia nosso artigo de Morder e Destruir Objetos. Lembre-se que os cães precisam morder e destruir objetos por toda a vida. Quando filhote essa necessidade é ainda mais intensa.

Definitivamente não recomendamos qualquer tipo de grito, susto ou bronca que, na maioria das vezes, temos um resultado momentâneo rápido e ficamos felizes com a resposta do cão mas que prejudicam a relação que o dono terá com o cão para o resto da vida.

____________________________________________________________________________________

Leonardo Ogata é Competidor Agility Grau III e ex-Instrutor de Agility e Obediência na Escola Dog World II. Ministra cursos e palestras sobre Clicker, Agility e Comportamento Animal e integra a equipe da Tudo de Cão, que responderá as dúvidas do leitor às quintas-feiras. Deixe sua pergunta nos comentários ou envie um e-mail para pequenograndecao@hotmail.com

Será que meu novo yorkie vai ser amigo do meu outro cão?

28 out
 
 

Socializar o cão é fundamental para seu bem estar

 

Oi, sou Lucas e sempre fui louco por um yorkie,enchi a paciencia da minha mãe e vou ganhar um no natal, mas como tenho dois poodles (machos)e uma bebê rottweiller, eu quero uma fêmea, sem falar que adoro aqueles frufrus que só as fêmeas usam. Será que ela se dará bem com os poodles e a Jade(rottweiller)? Beijos, adorei o blog!

Olá Lucas, tudo bem?

Quando ganhamos um cachorrinho pequeno como um Yorkshire e já temos em casa outros cães, a tendência geral é oferecer uma superproteção ao filhotinho menor. Cuidados são necessários, mas evite brigar com os outros cães que já estão na casa quando forem interagir com a filhote recém-chegada. Pelo contrário, faça com que eles adorem o bebê. Como? Sempre que o filhote estiver presente, eles recebem carinhos, petiscos e atenção. Deixe que as duas filhotes (de rottweiller e a yorkie brinquem), sempre sob supervisão, para que formem laços e no futuro sejam amigas e companheiras. Desta forma você evitará acidentes no futuro.

Outro ponto extremamente importante para as duas é a socialização. Socializar é tornar um animal social, ou seja, proporcionar a possibilidade de o cão aceitar bem as diferentes situações da vida a que estão expostos, como por exemplo: visitas, festas, passeios, presença de outros cães, crianças, idosos, carros, motos, ônibus, etc. Escrevemos um artigo que poderá te ajudar na socialização das suas pequenas: http://tudodecao.com.br/artigos/1032-a-importancia-da-socializacao-e-como-faze-la.html

Outro ponto a considerar  é a educação. Acreditamos que, assim como as crianças, todos os cães precisam aprender a como se comportar bem em nossa casa, e em diversas situações, para que possamos levá-los conosco numa boa em viagens, parques, casa de amigos, etc. Um cão bem educado acrescenta harmonia a uma família, e um cão mau educado pode realmente se tornar um problema. Você mesmo pode ensinar seus cãezinhos alguns comandos, mas lembre-se sempre de ensiná-los como você gostaria que os outros te ensinassem. Bater, gritar, ameaçar, usar punições não é a melhor maneira de ensinar. Você pode deixar seus cães com medo de você, e aí toda a intenção de ter um melhor amigo cai por terra. Leia: http://tudodecao.com.br/artigos/1143-a-educacao-dos-caes.html

Você também pode precisar de ajuda para ensiná-los a fazer as necessidades em local correto e evitar que destruam móveis e objetos, e estes dois artigos podem ajudar:
Xixi e Cocô em local correto: http://tudodecao.com.br/artigos/1146-xixi-e-coco-em-local-correto.html
Morder e Destruir Objetos: http://tudodecao.com.br/artigos/1147-morder-e-destruir-objetos.html
Esperamos que os novos membros da família tragam muita felicidade!

__________________________________________________________________________________________________________________________________________

Sara Favinha é Zootecnista e especialista em comportamento animal, integra a equipe da Tudo de Cão, e às quinta-feiras irá responder dúvidas dos leitores. Deixe sua pergunta nos comentários ou envie um e-mail para pequenograndecao@hotmail.com

Meu filhote come as próprias fezes, o que faço?

14 out

Olá, bom dia!
Comprei uma york linda, e ela chegou a 15 dias mas tem uma coisa que está me incomodando, ela faz e fica querendo brincar ou comer os cocozinhos, isso é normal?
Quanto a procedencia dela não tenho dúvidas pois é de um canil idôneo registrado no kenel, teve contrato e pedigre tudo certinho, visitei o canil e tudo mais.
gostaria de estar descobrindo o porque disso, vc poderia me ajudar? agradeço a atenção
um abraço
Eliani

 

Olá Eliani, tudo bem?

Este comportamento de ingerir fezes é chamado de coprofagia e é mais comum do que se pensa. Para os cães, ingerir fezes não é algo tão nojento quanto é para o ser humano. Em matilhas de lobos cinzentos, os lobos de escala hierárquica inferior ingerem as fezes dos lobos mais dominantes, pois como estes comem primeiro, suas fezes possuem mais proteínas não digeridas, contribuindo para a nutrição dos outros. Cães costumam apreciar também as fezes de gato, pelo mesmo motivo.

Quando uma fêmea tem filhotes, nos primeiros dias ela come as fezes deles e também estimula a excreção da urina através da língua, lambendo os filhotes, que nesta fase só fazem suas necessidades se estimulados. Algumas fêmeas continuam oferecendo este comportamento mesmo após os filhotinhos estarem fazendo tudo sozinhos, longe do ninho. Como para eles este comportamento é natural, vendo a mamãe comer, eles aprendem que é assim que se faz. Lembre-se que os filhotes costuma aprender muito por imitação nesta fase.

Quando o filhote que aprendeu este comportamento vai para sua nova casa, ele pode continuar com o hábito. Alguns aprendem a manipular as fezes como forma de entretenimento, muitas vezes eles só carregam para a caminha e ficam brincando, mas não comem.

Para resolver este problema, vou te dar algumas dicas:

1– Coloque horários de alimentação bem certinhos, exemplo: O cão filhote deve comer cerca de quatro vezes ao dia, e você oferece a comida as 7h, 12h, 16h e 21h. Logo após este horário você coloca-o no local que deseja que ele faça suas necessidades e fique junto. Os cães costumam fazer suas necessidades em média de 10 a 30 minutos depois das refeições. Assim que ele fizer no lugar certo, recompense com um pedaço de petisco e retire o cocô. Nós da Tudo de Cão não vemos relação entre o cão que vê suas fezes serem retiradas e a coprofagia, portanto, pode recolher na frente dele. Com o tempo o relógio biológico do cão começará a se ajustar e ele fará o cocô em horários cada vez mais previsíveis.
2- Nunca brigue, bata ou grite com o cão quando ele estiver comendo ou manipulando as fezes, além de não ajudar, ele pode começar a fazer isso escondido de você, e ficará cada vez mais difícil modificar o comportamento.
3- Faça Enriquecimento Ambiental para seu cãozinho, todos os dias em que ele ficar sozinho, assim ele se distrai com os brinquedos e pode esquecer rapidamente desse hábito. Este artigo pode te ajudar: http://tudodecao.com.br/artigos/1149-enriquecimento-ambiental-parte-ii.html
4- Passeie diariamente com seu cão, ele pode adquirir o hábito de fazer suas necessidades somente fora de casa (não esqueça de recolhê-las sempre). Para isso, recompense todas as vezes que ele fizer, e leve-o de três em três horas no início.
5- Uma outra opção é mudar a alimentação do cãozinho para a Alimentação Natural. A incidência de coprofagia é bem menor. Saiba mais aqui: www.cachorroverde.com.br

__________________________________________________________________________________________________________________________________________

Sara Favinha é Zootecnista e especialista em comportamento animal, integra a equipe da Tudo de Cão, e às quinta-feiras irá responder dúvidas dos leitores. Deixe sua pergunta nos comentários ou envie um e-mail para pequenograndecao@hotmail.com