Arquivo | Tudo de Cão RSS feed for this section

Tudo de Cão: Meu filhote de yorkie é agressivo?

11 nov
  

 

Olá!

Ganhei uma linda filhotinha yorkie, ela é uma gracinha porém há um pequeno probleminha:ela é muito agressiva!
Eu gostaria de saber se agressividade em filhotes de apenas três meses é normal ou isso seria um desvio de comportamento por causa de cruzamentos fora do padrão da raça. Tento corrigir sem aplicar nenhum tipo de violência, ela é muito agressiva tanto na hora de brincar (mordendo de forma agressiva , o que machuca as minhas mãos) quanto na hora que tento pegá-la para que ela não faça algo errado. Gostaria de saber também como devo proceder nesses momentos de agressividade.
Obrigada!!

Caroline

  

Olá Caroline.
Parabéns pela sua filhotinha!  Este problema que você está enfrentando é, sem dúvidas, um dos mais comuns entre donos de filhotes.Estas mordidas são normais e precisam de tempo para “sumirem” mas precisam ser trabalhadas para não se agravarem.As principais funções das brincadeiras entre os filhotes de uma mesma ninhada é aprender a se comunicar, ganharem coordenação, equilíbrio, controlar  sua força e aprender  a utilizar as mordidas e os dentes.

Aqui no Brasil, infelizmente, temos o hábito de entregar os filhotes com 45 dias. Nós da Tudo de Cão recomendamos  fortemente que os filhotes convivam com a mãe e os irmãos até, no mínimo, 60 dias. Quando isso ocorre, verificamos que os filhotes tendem a morder muito menos. Isto porque durante esses 15 dias a mais, eles aprendem a controlar a intensidade da mordida.

E quando já temos um cãozinho que está mordendo? O que devemos fazer?

Se observarmos como eles brincam e aprendem na ninhada, vamos perceber que quando um cãozinho se excede, o “agredido” chora/grita e se afasta, mostrando que não quer mais brincar dessa maneira e o “agressor” percebe que não é uma forma saudável de brincar. E que se ele continuar fazendo isso, ele ficará sozinho.Da mesma maneira ensinamos aos nossos cães que esta forma de brincar não é agradável. Ao sermos mordidos por um filhote, o afastaremos ou colocaremos em um cercadinho que ele não consiga se aproximar e morder novamente. Quando ele estiver calmo e tranquilo, pegaremos novamente e continuaremos a nossa brincadeira. Repetiremos quantas vezes forem necessárias.

É muito importante entender que este é um comportamento típico da idade e que precisa de tempo para resolver. Portanto, serão necessárias muitas repetições e o comportamento só será resolvido, definitivamente, quando ele entender que esta não é uma forma saudável de interagir.
 

Outros exercícios que podem ser feitos simultaneamente:

1) Manusear o cão diariamente. Olhar as orelhas, ouvidos, patas, barriga, rabo, dentes e boca. Fazendo essa “manipulação” do cão de forma gentil, ele não só aprenderá a ser manuseado como também gostará de que isso aconteça. Certamente evitará possíveis estresses e mordidas em uma consulta veterinária ou quando precisar aplicar algum remédio.
2) Deixar muitos brinquedos/ossinhos disponíveis para mastigar. Leia nosso artigo de Morder e Destruir Objetos. Lembre-se que os cães precisam morder e destruir objetos por toda a vida. Quando filhote essa necessidade é ainda mais intensa.

Definitivamente não recomendamos qualquer tipo de grito, susto ou bronca que, na maioria das vezes, temos um resultado momentâneo rápido e ficamos felizes com a resposta do cão mas que prejudicam a relação que o dono terá com o cão para o resto da vida.

____________________________________________________________________________________

Leonardo Ogata é Competidor Agility Grau III e ex-Instrutor de Agility e Obediência na Escola Dog World II. Ministra cursos e palestras sobre Clicker, Agility e Comportamento Animal e integra a equipe da Tudo de Cão, que responderá as dúvidas do leitor às quintas-feiras. Deixe sua pergunta nos comentários ou envie um e-mail para pequenograndecao@hotmail.com

Anúncios

Será que meu novo yorkie vai ser amigo do meu outro cão?

28 out
 
 

Socializar o cão é fundamental para seu bem estar

 

Oi, sou Lucas e sempre fui louco por um yorkie,enchi a paciencia da minha mãe e vou ganhar um no natal, mas como tenho dois poodles (machos)e uma bebê rottweiller, eu quero uma fêmea, sem falar que adoro aqueles frufrus que só as fêmeas usam. Será que ela se dará bem com os poodles e a Jade(rottweiller)? Beijos, adorei o blog!

Olá Lucas, tudo bem?

Quando ganhamos um cachorrinho pequeno como um Yorkshire e já temos em casa outros cães, a tendência geral é oferecer uma superproteção ao filhotinho menor. Cuidados são necessários, mas evite brigar com os outros cães que já estão na casa quando forem interagir com a filhote recém-chegada. Pelo contrário, faça com que eles adorem o bebê. Como? Sempre que o filhote estiver presente, eles recebem carinhos, petiscos e atenção. Deixe que as duas filhotes (de rottweiller e a yorkie brinquem), sempre sob supervisão, para que formem laços e no futuro sejam amigas e companheiras. Desta forma você evitará acidentes no futuro.

Outro ponto extremamente importante para as duas é a socialização. Socializar é tornar um animal social, ou seja, proporcionar a possibilidade de o cão aceitar bem as diferentes situações da vida a que estão expostos, como por exemplo: visitas, festas, passeios, presença de outros cães, crianças, idosos, carros, motos, ônibus, etc. Escrevemos um artigo que poderá te ajudar na socialização das suas pequenas: http://tudodecao.com.br/artigos/1032-a-importancia-da-socializacao-e-como-faze-la.html

Outro ponto a considerar  é a educação. Acreditamos que, assim como as crianças, todos os cães precisam aprender a como se comportar bem em nossa casa, e em diversas situações, para que possamos levá-los conosco numa boa em viagens, parques, casa de amigos, etc. Um cão bem educado acrescenta harmonia a uma família, e um cão mau educado pode realmente se tornar um problema. Você mesmo pode ensinar seus cãezinhos alguns comandos, mas lembre-se sempre de ensiná-los como você gostaria que os outros te ensinassem. Bater, gritar, ameaçar, usar punições não é a melhor maneira de ensinar. Você pode deixar seus cães com medo de você, e aí toda a intenção de ter um melhor amigo cai por terra. Leia: http://tudodecao.com.br/artigos/1143-a-educacao-dos-caes.html

Você também pode precisar de ajuda para ensiná-los a fazer as necessidades em local correto e evitar que destruam móveis e objetos, e estes dois artigos podem ajudar:
Xixi e Cocô em local correto: http://tudodecao.com.br/artigos/1146-xixi-e-coco-em-local-correto.html
Morder e Destruir Objetos: http://tudodecao.com.br/artigos/1147-morder-e-destruir-objetos.html
Esperamos que os novos membros da família tragam muita felicidade!

__________________________________________________________________________________________________________________________________________

Sara Favinha é Zootecnista e especialista em comportamento animal, integra a equipe da Tudo de Cão, e às quinta-feiras irá responder dúvidas dos leitores. Deixe sua pergunta nos comentários ou envie um e-mail para pequenograndecao@hotmail.com

Meu filhote come as próprias fezes, o que faço?

14 out

Olá, bom dia!
Comprei uma york linda, e ela chegou a 15 dias mas tem uma coisa que está me incomodando, ela faz e fica querendo brincar ou comer os cocozinhos, isso é normal?
Quanto a procedencia dela não tenho dúvidas pois é de um canil idôneo registrado no kenel, teve contrato e pedigre tudo certinho, visitei o canil e tudo mais.
gostaria de estar descobrindo o porque disso, vc poderia me ajudar? agradeço a atenção
um abraço
Eliani

 

Olá Eliani, tudo bem?

Este comportamento de ingerir fezes é chamado de coprofagia e é mais comum do que se pensa. Para os cães, ingerir fezes não é algo tão nojento quanto é para o ser humano. Em matilhas de lobos cinzentos, os lobos de escala hierárquica inferior ingerem as fezes dos lobos mais dominantes, pois como estes comem primeiro, suas fezes possuem mais proteínas não digeridas, contribuindo para a nutrição dos outros. Cães costumam apreciar também as fezes de gato, pelo mesmo motivo.

Quando uma fêmea tem filhotes, nos primeiros dias ela come as fezes deles e também estimula a excreção da urina através da língua, lambendo os filhotes, que nesta fase só fazem suas necessidades se estimulados. Algumas fêmeas continuam oferecendo este comportamento mesmo após os filhotinhos estarem fazendo tudo sozinhos, longe do ninho. Como para eles este comportamento é natural, vendo a mamãe comer, eles aprendem que é assim que se faz. Lembre-se que os filhotes costuma aprender muito por imitação nesta fase.

Quando o filhote que aprendeu este comportamento vai para sua nova casa, ele pode continuar com o hábito. Alguns aprendem a manipular as fezes como forma de entretenimento, muitas vezes eles só carregam para a caminha e ficam brincando, mas não comem.

Para resolver este problema, vou te dar algumas dicas:

1– Coloque horários de alimentação bem certinhos, exemplo: O cão filhote deve comer cerca de quatro vezes ao dia, e você oferece a comida as 7h, 12h, 16h e 21h. Logo após este horário você coloca-o no local que deseja que ele faça suas necessidades e fique junto. Os cães costumam fazer suas necessidades em média de 10 a 30 minutos depois das refeições. Assim que ele fizer no lugar certo, recompense com um pedaço de petisco e retire o cocô. Nós da Tudo de Cão não vemos relação entre o cão que vê suas fezes serem retiradas e a coprofagia, portanto, pode recolher na frente dele. Com o tempo o relógio biológico do cão começará a se ajustar e ele fará o cocô em horários cada vez mais previsíveis.
2- Nunca brigue, bata ou grite com o cão quando ele estiver comendo ou manipulando as fezes, além de não ajudar, ele pode começar a fazer isso escondido de você, e ficará cada vez mais difícil modificar o comportamento.
3- Faça Enriquecimento Ambiental para seu cãozinho, todos os dias em que ele ficar sozinho, assim ele se distrai com os brinquedos e pode esquecer rapidamente desse hábito. Este artigo pode te ajudar: http://tudodecao.com.br/artigos/1149-enriquecimento-ambiental-parte-ii.html
4- Passeie diariamente com seu cão, ele pode adquirir o hábito de fazer suas necessidades somente fora de casa (não esqueça de recolhê-las sempre). Para isso, recompense todas as vezes que ele fizer, e leve-o de três em três horas no início.
5- Uma outra opção é mudar a alimentação do cãozinho para a Alimentação Natural. A incidência de coprofagia é bem menor. Saiba mais aqui: www.cachorroverde.com.br

__________________________________________________________________________________________________________________________________________

Sara Favinha é Zootecnista e especialista em comportamento animal, integra a equipe da Tudo de Cão, e às quinta-feiras irá responder dúvidas dos leitores. Deixe sua pergunta nos comentários ou envie um e-mail para pequenograndecao@hotmail.com

Dúvidas sobre comportamento canino? A Sara responde!

7 out

Eeee hoje tem notícia boa !

A partir de hoje  temos uma especialista em comportamento canino respondendo nossas dúvidas de mães e pais ansiosos!

A Sara Favinha dispensa apresentações né, mas vamos lá:

Ela é zootecnista e especialista em comportamento animal , formada pela USP, ministra cursos e palestras sobre clicker e comportamento animal, é  integrante ao lado de Leonardo OgataEduardo Ferreira  da equipe fundadora da Tudo de Cão, empresa especializada em treinamento e comportamento animal.

Escolhi convidar a Sara para colaborar com o blog pois me identifico com a filosofia  da Tudo de Cão. Eu, como apaixonada pelo assunto , adoro ver os artigos e vídeos que eles disponibilizam no site . Além disso, ainda tem o Blog da Tudo de Cão , onde a gente pode acompanhar mais dicas preciosas , e eu não perco nadaa!

Aqui teremos um espaço para falarmos exclusivamente das dúvidas relacionadas aos nossos yorkies, então aproveitem que a Sara vai nos orientar e mandem djá suas dúvidas: pequenograndecao@hotmail.com ( aliás, eu vou mandar também tá ?) rs

Logo ela aparece aqui respondendo nossas perguntinhas . Seja bem vinda, Sara!